Group 2 Created with Sketch.

Portugal - Leiria

(+351) 244 613 079
geral@tucab.pt

Notícias

9 setembro 2020

Projecto RiverSea

RIVERSEA


Fontes terrestres de lixo marinho e microplásticos. Avaliação e modelação do transporte por rios e estuários e implementação de estratégias de prevenção e redução na fonte


As mudanças climáticas são o grande problema ambiental que a humanidade terá que enfrentar durante a próxima década; porém, não é o único, porque teremos também a escassez de água, a perda de biodiversidade e a gestão dos resíduos.

 

Resíduos é o tema que vamos abordar, porque conhecimento é poder e a melhor maneira de mudar hábitos e mentalidades é reforçar a ideia de que os plásticos não são biodegradáveis, daí ser “obrigatório” cumprirmos a regra dos 3 R (REDUZIR o plástico nas nossas vidas, RECICLAR e REUTILIZAR).

 

A Tucab enquanto fabricante de produtos em plástico, sabe que este não se deve diabolizar, porque muitas das características desta matéria prima fazem com que seja um material importantíssimo e indispensável nas nossas vidas. Mesmo não produzindo produtos de utilização única, que são responsáveis por 49% da poluição marinha, temos consciência que não sendo o plástico biodegradável, terá sempre um efeito negativo uns mais que outros, no meio ambiente, nos oceanos e até mesmo na nossa própria saúde. 

 

Atualmente o mundo produz mais objetos de plástico do que nunca, concretamente 500 milhões de toneladas de acordo com o Greenpeace. Muitos desses objetos são plástico de uso único, como garrafas, sacos, pratos, etc. Tais resíduos, ao serem descartados, podem terminar num aterro ou, eventualmente, serem reciclados. O problema é que os dados sobre reciclagem, segundo indica esta ONG, não são muito animadores: de todo o plástico produzido em âmbito mundial até hoje, apenas 9% foi reciclado, contra 12% que foi incinerado e 79% que terminou em aterros ou diretamente no meio ambiente.

 

Perante este cenário preocupante e enquanto não se encontram soluções para que os plásticos sejam biodegradáveis, teremos que todos em conjunto, fabricantes, consumidores, responsáveis pela recolha e recicladores fomentar e aplicar a já referida regra dos 3 R (REDUZIR, RECICLAR e REUTILIZAR).

 

A Tucab, consciente que está do lado do problema, desde algum tempo que tem dados passos importantíssimos no sentido de também fazer parte da solução. Nesse sentido, alertamos o consumidor para a prática dos 3 R, certificámos a empresa pela ISO 14001 – Sistema de Gestão Ambiental, consumimos mais plástico reciclado do que o desperdício que criamos e mesmo este é reciclado e reintroduzido no processo, pagamos aos nossos clientes as bobines devolvidas e tomamos medidas internas no sentido de que nenhum detrito de plástico por mais pequeno que seja saía da nossa empresa sem controlo. 

 

Esta nossa preocupação é de tal forma real, que recentemente a Tucab foi convidada para integrar um grupo de trabalho criado pelo Projeto RIVER-SEA cuja aceitação foi imediata. O projeto RIVER-SEA dedica-se à identificação dos microplásticos nas bacias do rio Lis e do rio Mondego, numa 1ª fase, para que numa futura avaliação com os stakeholders, sejam definidas as estratégias no sentido de reduzir a libertação de microplásticos nestas e noutras bacias hidrográficas.

 

São iniciativas deste tipo, que nos levam aprofundar cada vez mais, como podemos evitar que os microplásticos cheguem aos rios e a seguir ao mar. Participar neste projeto foi de tal forma importante para nós, que mesmo antes de apresentarmos as conclusões do FMEA elaborado sobre esta temática, já implementamos algumas ideias que, entretanto, surgiram.

 

Não se esqueça dos 3R (reduzir ou ate mesmo eliminar o consumo de plásticos de utilização única, reciclar, separando os lixos corretamente para que haja uma melhor reciclagem e reutilizar, opte por produtos que contenham na sua composição plásticos reciclados